quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

"Odeio os livros: ensinam apenas a falar daquilo que não se sabe." (Jean Jacques Rousseau)

Conhecer os corredores da escola com “O meu filho fez o quê???

Quantos pais não sentem um suor frio quando recebem um telefonema da escola, ou se preparam para ler um recado do professor escrito no caderno do filho? E que dizer das verdadeiras dores de cabeça que surgem quando se tem de escolher a escola? Ajudar os pais desde a altura em que vão matricular os filhos até àquele dia em que recebem um telefonema do professor por mau comportamento dos educandos é um dos objectivos do mais recente livro O meu filho fez o quê???, da jornalista do PÚBLICO, Bárbara Wong.
A obra, editada pela Porto Editora, é lançada terça-feira (29 de Janeiro), às 18h30, na livraria Bertrand do Chiado, em Lisboa, com apresentação de José Morgado, professor do Instituto Superior de Psicologia Aplicada do Instituto Universitário.
“Este livro pretende ser um guia de ajuda aos pais desde o momento em que pensam matricular os filhos na escola, passando por informações sobre acção social escolar, até questões como apoiar os filhos no estudo, como preparar o ano escolar e como lidar com problemas de comportamento (do filho, dos colegas ou dos professores)”, descreve Bárbara Wong, especialista em educação que editou A minha sala de aula é uma trincheira, onde reflecte sobre os mitos associados à profissão de professor.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

"Agradecidos são aqueles que ainda têm algo a pedir." (Pitigrilli)

Cálculo da graduação em educação especial

Face às imensas dúvidas sobre a forma de cálculo da graduação para o grupo de educação especial, partilho a resposta da DGAE.

“Exma. Sra. Professora,
Em resposta ao e-mail infra cumpre informar, que o cálculo da graduação para o Grupo de Recrutamento 910 é feita “com base no número de dias de serviço docente ou equiparado, contados a partir do dia 1 de setembro do ano civil em que o docente/candidato obteve a qualificação nos termos da Portaria n.º 212/2009, para o grupo de recrutamento da Educação Especial a que concorre….” incluindo, no cálculo, a respetiva classificação obtida na referida qualifiacação.
Com os melhores cumprimentos,
DGAE”



"As boas ideias não têm idade, apenas têm futuro." (Robert Mallet)

Candidaturas aos projetos financiados pela Fundação Calouste Gulbenkian

AÇÕES DE INTERVENÇÃO PRECOCE, REABILITAÇÃO E INTEGRAÇÃO ESCOLAR E SOCIAL DE CRIANÇAS E JOVENS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS
Estão abertas, de 28 de janeiro a 28 de fevereiro, as candidaturas de apoio a atividades e ações destinadas a promover a educação, designadamente no âmbito da intervenção precoce, reabilitação e integração escolar e social de crianças e jovens com necessidades educativas especiais, contemplando, especialmente, as seguintes iniciativas:
a) Ações de formação para professores, educadores e outros profissionais ligados à educação;
b) Ações de formação para pais e encarregados de educação de crianças e jovens com necessidades educativas especiais, promovidas por Associações de Pais, ou outras instituições, preferencialmente ligadas a instituições de ensino.
c) Aquisição de equipamentos para melhoria da qualidade do atendimento e da aprendizagem do público-alvo;
d) Intervenções inovadoras promotoras de inclusão escolar e social. 
As candidaturas devem ser apresentadas por instituições públicas ou privadas, individualmente ou em associação, considerando-se Entidade Beneficiária do financiamento, a instituição que apresenta a candidatura e que fica responsável pela execução do projeto.
Apenas são admitidas a concurso, as candidaturas apresentadas em formulário próprio, devidamente preenchido, que reúnam os requisitos exigidos no Regulamento do concurso.
Só são aceites candidaturas on line.
A Entidade Beneficiária deverá:
- preencher o formulário abaixo disponível on line, correspondente ao concurso aberto,
- registar e guardar o número de processo que lhe foi atribuído.
Para completar a sua candidatura deverá, de seguida, aceder a my-file e
proceder à anexação dos documentos obrigatórios ou necessários e, se tiver dúvidas, fazer um pedido de informação.
Os documentos a anexar ao formulário da candidatura deverão ter o formato PDF ou JPG (o tamanho máximo recomendável é de 2MB). De forma a prevenir dificuldades no envio dos processos, solicita-se que seevite a sua apresentação nos últimos dias do prazo.
As candidaturas ao presente concurso devem ser enviadas para a Fundação Calouste Gulbenkian, até ao dia 28 de fevereiro de 2013.

"Não gosto de trabalho, nem quando é outro a fazê-lo." (Mark Twain)

Apple ainda não se livrou do trabalho infantil nas suas fábricas
Para saber mais, clique aqui
Não é a primeira vez, mas o problema permanece por resolver. Uma auditoria interna ordenada pela Apple concluiu que continua a haver trabalho infantil na cadeia de produção da empresa norte-americana, incluindo uma fábrica chinesa, que empregava 74 crianças com menos de 16 anos.
Só no ano passado foram detectados 106 casos de trabalho infantil na cadeia de fornecimento da Apple, diz o mesmo relatório, citado pelo jornal Guardian.
Este relatório surge após suicídios de funcionários na fábrica da Foxconn, fornecedora da Apple em Taiwan, onde são montados aparelhos como o iPad e o iPhone.
A auditoria anual da Apple – que analisou 400 fornecedores – detectou crianças em 11 fábricas que participam na montagem de produtos da empresa norte-americana. Algumas delas foram recrutadas com recurso a documentos falsos.
O relatório refere ainda outras práticas ilegais, como testes de gravidez obrigatórios ou trabalhadores verem os seus salários confiscados para pagar às empresas de recrutamento.
A Apple quebrou o contrato com a empresa chinesa que empregava as 74 crianças.
O director-executuvo Tim Cook tinha qualificado o trabalho infantil como algo “detestável” e prometeu erradicar esta prática nos fornecedores da empresa.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Didático ou não, "O livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive." (António Vieira)

Imagem vista e comentada aqui

Só é pena ser tão caro


Como tinha falado aqui, a Bimbo lançou em Novembro passado, em Espanha, uma nova versão do seu pão sem glúten (e sem lactose) que está a ter bastante sucesso. a Bimbo Portugal informou que em breve iria disponibilizar esse produto no nosso país. E se bem o disseram, bem o fizeram: esta semana começou a aparecer nas prateleiras dos supermercados Continente- numas lojas na secção da Área Viva, noutras na secção de padaria junto aos outros pães Bimbo. O preço é 4,59€, mais do que 1€ em Espanha... O pão é esponjoso, mas não é igual ao pão Bimbo normal; aqui em casa usamo-lo para tostar ou para hambúrgueres. Fica a dica.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

"O hábito torna suportáveis até as coisas assustadoras." (Esopo)


Para saber mais, clique aqui
A família de uma estudante portadora de deficiência auditiva procurou ajuda na Defensoria Pública da comarca de Campo Grande, quando a menina, Tábata Larissa Rodrigues Lopes, viu a sua matrícula rejeitada, no curso de Ciências Biológicas, por uma universidade particular da Capital.
De acordo com Iraene Rodrigues Nogueira, que é mãe da estudante, a filha foi aprovada no processo seletivo, mas no momento da matrícula a direção da Universidade informou que a jovem só poderia efetivar o registro caso a família se comprometesse em contratar um intérprete.
“No dia, informaram que os gastos com a intérprete seriam nossos, pois é uma necessidade somente dela. Ou então que alguém da família acompanhasse as aulas para a auxiliar”, afirmou a mãe.
A comerciante conta que ficou constrangida com a informação e retornou com a filha para casa sem realizar o procedimento.
“Ficamos revoltados e muito tristes. Mas como enfrentamos essa situação, da deficiência auditiva, desde a infância dela, procurei ajuda com a Defensoria Pública”, explica dona Iraene.
Tábata apresentou os primeiros sinais da falta de audição durante os seis meses de vida. O entrave com a instituição de ensino não é o primeiro que a família sofre. Segundo a mãe, durante o período escolar, a estudante foi reprovada três vezes por não receber auxílio de um intérprete na sala de aula. 
“Não é uma novidade, mas achávamos que numa instituição de ensino superior fosse diferente. Ela terminou o ensino médio com acompanhamento de um intérprete. Sempre foi difícil”, comenta.


domingo, 27 de janeiro de 2013

"Ele simplesmente desenvolveu muito o instinto de ser infeliz." (Hector Saki)

Arménio Carlos chama “rei mago escurinho” a representante do FMI
O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, surpreendeu tudo e todos no discurso que fez durante a manifestação de professores deste sábado, em Lisboa, pela forma como se referiu ao etíope Abebe Selassie, representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) na troika.
“Daqui a pouco vêm aí outra vez os três reis magos, um do Banco Central Europeu, outro da Comissão Europeia e o mais escurinho, o do FMI, e já se fala em mais medidas de austeridade”, afirmou o líder sindical no palco montado no Rossio.
O dirigente propôs que Portugal passe a “pagar diretamente os juros ao Banco Central Europeu”, considerando que desta forma se pouparia 800 milhões de euros por ano.

"É comprida a estrada que vai desde a intenção até à execução." (Jean Molière)


"De erro em erro, vai-se descobrindo toda a verdade." (Sigmund Freud)

Tirado daqui. Clique para ouvir.

«Ouvisto»!

Enquanto é tempo

      Um repórter da RTP foi ontem perguntar a crianças que estavam a ser transportadas num autocarro escolar, em Baião, o que quer dizer «tiritar». «Eu nunca tinha ouvisto essa palavra», respondeu uma menina. Erro que só os analfabetos dão? No dia 30 de Janeiro, a propósito da obra Harry Potter and the Deathly Hallows, ouvi uma professora (se me torturarem, digo o nome) dizer: «Não tinha ouvisto este título.» Pois é, de pequenino, etc.

[Texto 1059]

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

"Nada é mais difícil, e por isso mais precioso, do que ser capaz de decidir." (Napoleão Bonaparte)


As grávidas portuguesas podem, a partir da próxima segunda-feira, realizar um teste pré-natal inovador que deteta trissomias fetais com 99% de certezas, sem necessidade de realizar testes invasivos como a amniocentese, anunciou esta sexta-feira o laboratório Labco.
Este novo avanço no diagnóstico pré-natal que chega agora a Portugal é baseado na análise de ADN fetal presente no sangue materno e deteta trissomias fetais em gravidezes com mais de dez semanas de gestação, sem risco para a grávida ou para o feto, e com uma taxa de deteção até 99%, explicou à Lusa Laura Brum, diretora geral da Labco Diagnostics.
O teste reduz até "cinco vezes" os resultados falsos positivos em comparação com outros testes, permitindo uma avaliação precisa do risco das trissomias responsáveis pela maioria das anomalias cromossómicas no diagnóstico pré-natal, adianta a responsável.
O teste de diagnóstico pré-natal, que vai ter um custo de 670 euros - a amniocentese pode chegar aos 500 euros -, vai estar disponível, numa primeira fase, apenas em quatro hospitais privados portugueses.
Os hospitais aderentes a esta tecnologia que deteta as anomalias cromossómicas mais frequentes, como o Síndrome de Down, com precisão próxima dos 100%, são o Hospital da Luz (Lisboa), Hospital dos Lusíadas (Lisboa), Hospital da Boavista (Porto), Hospital de Santiago (Setúbal) e Hospital Santa Maria (Faro).
Com este diagnóstico vai ser possível baixar o número de amniocenteses (colheita pré-natal de fluído amniótico com o objetivo de detetar eventuais anomalias do feto), em Portugal, prevê a médica Laura Brum, referindo que apesar de o exame ainda não ser comparticipado, o próximo passo é começar a "propor às seguradoras a sua comparticipação" e, talvez mais tarde, propor ao "Serviço Nacional de Saúde".