terça-feira, 31 de julho de 2012

Ex-imprecisões retificadas


Gabinete do Ministro
Declaração de retificação n.º 973/2012
Onde se lê
Deve ler-se
No n.º 3 do artigo 4.º
«3 — Os docentes podem, independentemente do grupo pelo qual foram recrutados, lecionar qualquer área disciplinar, disciplina ou unidade de formação do mesmo ou de diferente ciclo ou nível, desde que sejam titulares da adequada formação científica e ou certificação de idoneidade nos casos em que esta é requerida.»
«3 — Os docentes dos ensinos público, particular e cooperativo podem, independentemente do grupo pelo qual foram recrutados, lecionar qualquer área disciplinar, disciplina ou unidade de formação do mesmo ou de diferente ciclo ou nível, desde que sejam titulares da adequada formação científica e ou certificação de idoneidade nos casos em que esta é requerida.»;
No n.º 8 do artigo 4.º
«8 — Com vista a melhorar a qualidade da aprendizagem, e desde que a escola disponha das horas necessárias para o efeito, o diretor pode promover:»
«8 — Com vista a melhorar a qualidade da aprendizagem nos ensinos público, particular e cooperativo, e desde que a escola disponha das horas necessárias para o efeito, as respetivas direções podem promover:»;
No n.º 7 do artigo 6.º
«Os agrupamentos de escolas dispõem, para o exercício das funções de coordenação de estabelecimento ou escola integrados em agrupamento, de um valor correspondente ao produto de 8 horas pelo número de estabelecimentos
neles integrados, onde o número de crianças da educação pré -escolar e de alunos do 1.º ciclo do ensino básico seja superior a 250 e nos quais haja lugar à respetiva designação, nos termos do artigo 40.º do Decreto -Lei n.º 75/2008, de 22 de abril.»
«Os agrupamentos de escolas dispõem, para o exercício das funções de coordenação de estabelecimento ou de escola integrados em agrupamento, de um valor correspondente ao produto de 8 horas pelo número de estabelecimentos neles integrados, onde o número de crianças da educação pré -escolar, de alunos do 1.º ciclo, do 2.º ciclo e do 3.º ciclo do ensino básico ou do ensino secundário seja superior a 250 e nos quais haja lugar à respetiva designação, nos termos do artigo 40.º do Decreto -Lei n.º 75/2008, de 22 de abril.»;
No artigo 17.º
«A atribuição de horas para projetos, das escolas ou agrupamentos, que não se enquadram nas disposições do crédito horário estabelecidas no presente despacho normativo, é autorizada pelo membro do Governo responsável pela área da educação.»
«A atribuição de horas para projetos ou outras atividades, das escolas ou agrupamentos, que não se enquadram nas disposições do crédito horário estabelecidas no presente despacho normativo, é autorizada pelo membro do Governo responsável pela área da educação.»;
No artigo 19.º
«a) O Despacho n.º 5328/2011, de 28 de março, com as alterações introduzidas pelo Despacho n.º 10580/2012, de 23 de agosto.»
«a) O Despacho n.º 5328/2011, de 28 de março, com as alterações introduzidas pelo Despacho n.º 10580/2011, de 23 de agosto.»

Realmente, não se pode falar de retrocesso civilizacional, mas...


Coimbra, 30 de junho de 1944 – Foi hoje, a propósito de uma tradução francesa da minha Criação do Mundo.
- Queria mais naturalidade - dizia eu - queria a escola do Senhor Botelho vertida na escola dum senhor Martin qualquer. A cana-da-índia a vergastar, a palmatória a dar-lhe delas, a emenda dos problemas com lágrimas e puxões de orelhas…Vida, paixão, uma coisa sanguínea e meridional…
- Ah, mas é que as escolas lá de fora não são assim! Se um professor ousasse erguer a mão para uma criança de nove anos, ela chamava-lhe logo a atenção para os direitos do homem.
Miguel Torga, Diário III

segunda-feira, 30 de julho de 2012

"A partir de um pormenor qualquer, por vezes insignificante, consegue-se descobrir sem querer os grandes princípios." (Georges Simenon)

A partida entre a polonesa Natalia Partyka e a dinamarquesa Mie Skov poderia ser mais um dos Jogos, mas não foi. Sem a mão e parte do braço direito, Natalia chamou a atenção dos espectadores. Principalmente pelo fato dela ter ganho o confronto por 4 a 3.
Medalha de ouro no individual e prata por equipas nas Paraolimpíadas de Atenas 2004, ela mostrou que pode competir de igual para igual com pessoas sem deficiência.
Foi eliminada da disputa individual do ténis de mesa, depois de perder para a holandesa Jie Li por 4 sets a 2, neste domingo, em jogo bastante equilibrado no Complexo Excel.
Mas ainda não encerrou a sua participação nos Jogos de Londres. Ela vai defender a Polônia na disputa por equipes, que começa na próxima sexta-feira. A estreia será contra Cingapura.
Esta é a segunda vez que Partyka, de 23 anos, disputa os Jogos. Em Pequim 2008, ela participou das Olimpíadas e das Paraolimpíadas – nestas, conquistou a medalha de ouro.

A inclusão está a passar por aqui


Um bebé de 10 meses com Síndrome de Down é a nova estrela da campanha de moda praia da espanhola Dolores Cortes. Valentina Guerreiro, que é de Miami, nos Estados Unidos, está na capa do novo catálogo de verão da marca.
Segundo o jornal inglês Daily Mail, Valentina fez sua estreia no mundo da moda há quatro dias, no Miami Swin Fasion Week, nos Estados Unidos, onde foi levada à passarela pela própria Dolores. Valentina é um dos primeiros bebés com Down a ser escolhida para a campanha de moda de uma marca famosa.




domingo, 29 de julho de 2012

O polvo da exclusão

Casal impedido de casar por ser de raça negra
Um casal do estado norte-americano do Mississipi foi impedido de contrair matrimónio pelo pastor de uma igreja por ser de raça negra, noticiou no sábado o canal de televisão ABC.
O pastor Stan Weatherford disse ao casal que nunca se celebraram casamentos para negros naquela igreja baptista, situada em Crystal Springs, no Mississipi, desde que abriu portas em 1883.
O clérigo indicou que alguns membros virulentos da congregação, que se opuseram à celebração do matrimónio de Charles e Andrea Wilson, ameaçaram conseguir a sua demissão do cargo se o fizesse.
Stan Weatherford ofereceu-se para casar os Wilsons numa igreja, maioritariamente frequentada por cidadãos negros, nas imediações, segundo disse o próprio.

No poupar é que está o ganho

Manuais escolares à venda por 99 cêntimos na internet
Na internet, há manuais escolares em segunda mão à venda por 99 cêntimos, uma alternativa de poupança para as famílias que chegam a gastar 400 euros com o início das aulas.
Hipermercados, cadeias livreiras e até papelarias de bairro já começaram as campanhas promocionais de livros e material escolar. Mas, para muitas pessoas, a poupança faz-se sem sair de casa.
No site ‘leilões.net’ há milhares de livros usados à venda. No total são quase 200 anúncios e alguns oferecem manuais a 99 cêntimos.
O ‘venderlivros’ tem mais de 200 ofertas e no site ‘OLX’ estão quase mil anúncios. Nos últimos dias, as propostas on-line dispararam: na quinta-feira, por exemplo, foram colocados mais de 60 novos anúncios no OLX.

Ser artista é ser alguém...que bonito é ser artista

Espetáculo com atores portadores de Síndrome de Down conquista o público em Avignon
O Theater HORA, grupo de teatro profissional suíço formado por deficientes mentais, é uma das revelações esse ano do Festival de Avignon. Dirigidos pelo coreógrafo francês Jerôme Bel, os 11 atores e atrizes em cena propõem uma reflexão sobre a diferença e sobre nossa capacidade em se relacionar com «o outro».
O espetáculo Disabled Theater começa com uma instrução perturbadora dada pelo coreógrafo a cada um dos artistas: entrar no palco e olhar fixamente o público durante 1 minuto. Inicia-se aí uma viagem de uma hora e meia de descoberta de um mundo singular pelos espectadores. Os artistas, todos deficientes mentais, nos embarcam em sensações até então desconhecidas, com muito humor e sensibilidade.
Fundado em Zurique em 1993, o Theater HORA é um grupo totalmente profissional: os artistas recebem salários e já têm uma tournée fechada de espetáculos até o final do ano. A proposta da companhia não é uma terapia ocupacional para os deficientes e sim uma maneira de mostrar o talento dessas pessoas a um público cada vez mais abrangente.

sábado, 28 de julho de 2012

Desemprego, desespero e desencantamento, a escolha é sua

Cada vez mais professores querem sair do país 
Desemprego e falta de perspectivas levam docentes a concorrer a escolas no estrangeiro. Candidaturas subiram 31% em dois anos.
Com o desemprego entre a classe docente a disparar 114% no último ano e a certeza de que o panorama vai agravar-se ainda mais em setembro, quando milhares de contratados perderem o lugar nas escolas, cada vez mais professores vêem na emigração a única possibilidade de continuar a dar aulas.
Entre os mais de 12 mil inscritos nos centros de emprego, cerca de mil já manifestaram disponibilidade para trabalhar lá fora. Só no primeiro semestre deste ano, foram quase tantos como em todo o ano passado. As candidaturas para leccionar em escolas no estrangeiro também não têm parado de aumentar e subiram 31% desde 2010.

Não tão grande quanto deveria ser, a contestação


O ministro da Educação desvalorizou a contestação dos professores, apontando que “não é tão grande assim” e que é a normal no seio de um processo de negociação, salvaguardando estar a trabalhar para resolver os problemas.

Jogos olímpicos e inclusivos

Veja toda a notícia em "A Bola" de hoje

domingo, 22 de julho de 2012

As inclusão ganha asas

TAM terá banheiros com acessibilidade em aeronaves Airbus A320
A TAM  será o primeiro cliente da Airbus a receber aviões da família A320 com opção de cabine destinada a passageiros com mobilidade reduzida, segundo informações divulgadas pela empresa. A parte traseira da cabine terá maior volume, contendo dois sanitários e uma galley – nome da área dedicada à armazenagem de alimentos e bebidas – menor.
A novidade nesta cabine é que dois banheiros podem ser transformados em apenas um, trazendo um espaço maior para pessoas com mobilidade reduzida.

sábado, 21 de julho de 2012

Cozinha inclusiva

As tartes do Jamie Oliver
Começou há pouco na SIC Mulher a repetir um programa do Jamie Oliver, "Refeições em 30 Minutos". Como dá pela hora do jantar, costumo ver esse programa em ruído de fundo, ie, está a dar mas não tem a minha atenção total. Apesar disso, na semana passada, fez uma receita essencialmente sem glúten, não fossem as bases de tartes de compra que ele usou. Experimentei a receita no fim de semana usando a minha receita de base de tarte preferida com o recheio do Jamie. Deixei a base feita de antemão no sábado à noite e domingo foi só rechear. Prático e saboroso.
9 bases para tortas
1 ovo L
100 gramas de amêndoas em pó
100 gramas de manteiga sem sal, amolecida
85 gramas de açúcar
Raspas da casca de ½ laranja
2 colheres de chá de essência de baunilha
Compota de framboesa (o sabor pode variar)
Prepare a base das tortas e forre as respectivas formas. Reserve.
Na cuba da sua batedeira, faça o frangipane: junte o ovo, as amêndoas em pó, a manteiga, o açúcar, as raspas de laranja e a essência de baunilha e misture bem até obter uma massa homogénea e macia.
Comece por colocar uma colher de massa no fundo de cada torta; cubra com uma colher de chá de compota, e termine com uma última de massa. Com uma colher pequena, misture levemente as três camadas de modo a obter um efeito tipo “mármore”.
Coloque as formas num tabuleiro e leve ao forno pré-aquecido a 190ºC durante 20 a 25 minutos até que as tartes adquiram um tom dourado. Retire das formas e deixe arrefecer numa rede de arrefecimento.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Erros meus,

10 erros que um professor novato deve evitar
1. Don’t try to teach too much in one day
2. Don’t teach a lesson without a student activity
3. Don’t send kids to the office
4. Don’t allow students to shout out answers
5. Don’t make tests too hard
6. Don’t be indecisive
7. Don’t tell a student you’re calling home
8. Don’t try to be a buddy
9. Don’t dress too casually
10. Don’t babble
                              
                                                 In “Here are 10 mistakes a rookie should avoid

quarta-feira, 18 de julho de 2012

... não vais levar a mal, mas Inclusão é fundamental!

"Cadeirante tem uma vida normal", diz ator de "Carrossel"
"Carrossel", do SBT, em breve discutirá, por meio do personagem Tom, o cotidiano de um cadeirante. O responsável por isso será o estreante em novelas João Lucas Takaki, nove anos. "Poderemos mostrar que um cadeirante pode ter uma vida normal. A cadeira de rodas não passa de um acessório, que ajuda na locomoção, não é um motivo para a exclusão", disse à coluna Takaki, que é cadeirante na vida real.
"Não somos coitadinhos. Com a novela, conseguiremos mostrar para o público que a inclusão social é fundamental e que a criança, que tem a oportunidade de conviver com as pessoas com deficiência, acaba sendo mais crítica com os locais que não são acessíveis", afirma o garoto, que, para assegurar o papel de Tom, fez uma série de testes. Takaki conta que já sofreu discriminação. Segundo ele, uma agência de modelo não o aceitou por ser cadeirante, e outra disse que ele só poderia ser modelo fotográfico de rosto. "Ao me verem na televisão, elas devem estar arrependidas." Estudante da quarta série, Takaki, nas horas vagas, gosta de jogar videogame e ir ao shopping e à praia.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

"A paciência é amarga, mas o seu fruto é doce." (Jean Jacques Rousseau)

Entender como o cérebro dos alunos funciona, segundo Egídio, pode ajudar os professores a planejar aulas interessantes, que cativem a atenção das crianças com atividades estimulantes. “O segredo da evolução do homem é o estímulo. As crianças devem ser estimuladas para aprender”, ensinou e ainda fez uma analogia: “os animais agem por instinto, mas em nós o instinto foi substituído pelo aprendizado. Assim como os instintos são fonte de prazer para o animal, o ato de aprender deve proporcionar o mesmo para nós. Quando as aulas forem gostosas para a criança ela vai aprender muito mais facilmente, e terá felicidade em ir para a escola”.
Romanelli demonstrou como deficiências no sistema neurológico são responsáveis pelo déficit de aprendizagem e apontou quais atitudes cabem ao professor que precisa ensinar alunos com essas limitações. “Três virtudes são necessárias para um professor. São elas: paciência, paciência e paciência. Não há aprendizado sem repetição. Existem alunos que aprendem rápido, mas com alguns deles o professor vai precisar de se sentar do lado e repetir tantas vezes quanto for necessário”, disse o palestrante. Por outro lado, há casos onde a dificuldade é gerada por métodos didáticos equivocados, e agravada quando os erros da criança são repreendidos com dureza excessiva pelo educador. A falta de paciência e delicadeza no trato pode bloquear os alunos, fazendo com que indivíduos sem nenhum distúrbio ou deficiência natural demonstrem semelhante dificuldade nos estudos.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

"Pelo que fizeram, se hão-de condenar muitos, pelo que não fizeram, todos." ( Padre António Vieira)

Aluna ter-se-á feito substituir na realização dos exames do secundário
Uma aluna ter-se-á feito substituir por outra pessoa que fez os exames de Biologia e Geologia A, Física e Química A e Matemática. Depois de uma denúncia, o caso está a ser investigado pela Inspecção-Geral de Educação. À SIC, a estudante admitiu a fraude.
Segundo a SIC, uma aluna do ensino recorrente apresentou-se a exame às disciplinas de Português, Matemática, Biologia e Geologia A e Física e Química A numa escola secundária pública de Lisboa. A estudante só precisava de fazer o exame de Matemática mas inscreveu-se nos quatro com o objectivo de obter melhores notas para ingressar no curso desejado: Medicina.
Contudo, depois de uma denúncia anónima, as caligrafias dos quatro exames foram comparadas e a estudante foi chamada à escola. Ali, não foi capaz de identificar os professores que tinham vigiado as provas. No entanto, um dos docentes disse que aquela não era a aluna que tinha chegado atrasada ao exame e tinha apresentado um comprovativo do pedido de Cartão de Cidadão, em vez do documento propriamente dito. É aqui que reside a fraude, uma vez que o comprovativo é uma folha de papel sem um carimbo ou selo branco a fotografia pode ser adulterada.(...)
A rapariga confessou ainda que o esquema de usar um falso comprovativo do pedido de Cartão de Cidadão não é novo. A Inspecção-Geral de Educação está agora a investigar o caso. Desconhece quantas situações semelhantes poderão ter ocorrido este ano ou em anos anteriores.

"Não há mal nenhum em mudar de opinião. Contanto que seja para melhor."( Churchill)

Devotees
A meu ver devotees sentem atração e desejo como qualquer outra pessoa sente por alguém que esteja fora do padrão de beleza idealizado pela sociedade ou até mesmo por uma questão de dizer não ao conservadorismo. Assim como há homens ou mulheres que sentem atração por pessoas muito altas ou muito baixas, muito gordas ou muito magras ou sentem atração pela pessoa do mesmo sexo, há os devotees que sentem atração por pessoas com deficiência. Acredito que cada pessoa é livre para fazer sua escolha.
 Como há devotees interessados na pessoa com deficiência, com a intenção de um relacionamento efêmero ou duradouro, há também devotees interessados somente em satisfazer seus prazeres, seus fetiches, suas obsessões… Esses indivíduos estão interessados mais na deficiência do que na pessoa, certamente são casos patológicos e precisam ser tratados. Nesse caso a própria pessoa com deficiência deve ser cautelosa, a fim de evitar o envolvimento com essa pessoa. Se a pessoa com deficiência gosta de si mesma e se valoriza, certamente ela avaliará cuidadosamente a pessoa com quem pretende se envolver. Isso é muito importante. Quero ressaltar que assim como há devotees obsessivos e compulsivos, há também homens ou mulheres que não são devotees e têm a mesma doença.

 Devotees: Pessoas heterossexuais, homossexuais ou bissexuais que sentem atração por deficientes físicos, exercendo ou não essa atração. Em alguns casos os devotees não chegam a manter relações sexuais com os deficientes por alguns motivos, um deles ser um devotee cuidador que visa cuidar, estar por perto sem no entanto vivenciar essa devoção sexualmente. Mas como não é minha intenção nesse texto falar das outras nuances do devoteísmo, deixo para outra hora falar delas e sua hierarquia.

Pretenders: Pessoas heterossexuais, homossexuais ou bissexuais que sentem prazer em ter contato com os aparatos dos deficientes, cadeira de rodas, muletas, próteses, órteses ou até mesmo a imobilidade e impossibilidade do deficiente. Nesses casos, pretender são comumente confundidos com wannabes que ainda não comentei, mas o farei a seguir. Pretenders visam o prazer fingindo ser um deficiente, utilizando desses aparatos ou se imobilizando com faixas algumas vezes e inclusive em lugares públicos. Em alguns casos o deficiente se sente preterido por seus aparatos.E finalmente,

Wannabes: São considerados wannabes pessoas que de fato tentaram uma auto mutilação e estão intrinsecamente ligados à amputação. Existe nesses comportamentos uma inadequação com o corpo subjetivo e o corpo objetivo. A incidência é quase exclusivamente masculina e a aversão quase sempre pelos membros inferiores. O quê leva essas pessoas a desejarem imensamente serem amputados de fato. E em alguns casos a provocarem essas amputações.

Há pouquíssima pesquisa sobre esse tema no Brasil. Entre os que conheço há o estudo da jornalista Lia Crespo.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Se alguma coisa puder correr mal, correrá mal.(Lei de Murphy)

Lista de encerramentos pode até aumentar, mas Vouzela espera dar "a volta à situação"
Vouzela perdeu, nos últimos anos, o serviço do Ministério da Agricultura e o SAP do centro de saúde e a lista de encerramentos pode ainda aumentar, mas o presidente da autarquia mantém-se otimista quanto ao futuro do concelho.
"Vouzela está a dar a volta à situação e estamos convencidos de que é um concelho que tem muito para sobreviver ainda, apesar destes ataques todos", afirmou Telmo Antunes à agência Lusa.
O autarca do PSD contou que, até há cerca de dois anos, o concelho dispunha de um serviço do Ministério da Agricultura, com um técnico superior dois dias por semana. Antes, já tinha encerrado o Serviço de Atendimento Permanente (SAP) do centro de saúde, que funcionou durante 20 anos, 24 horas por dia.

As diferenças cercando a gente

PARA VER O VÍDEO, CLIQUE.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Pelos caminhos da Inclusão

Portugal tem 48 mil alunos com necessidades especiais
Em Portugal há mais de 48 mil alunos com necessidades especiais e quase dois mil frequentam escolas especiais segregadas e mais de cinco mil em classes especiais, de acordo com um relatório divulgado esta terça-feira pela Comissão Europeia, em Bruxelas.
Segundo o documento, oito por cento (48.802) de um total de 615.883 estudantes portugueses têm necessidades educativas especiais.
A Comissão Europeia revela ainda que 1.929 (0,3 por cento) frequentam escolas especiais segregadas e 5.321 (0,9 por cento) estão em classes especiais segregadas.
Bruxelas conclui, em termos gerais, que "não obstante os compromissos assumidos pelos Estados-Membros para promoverem uma educação inclusiva, os sistemas de ensino ainda não oferecem um tratamento adequado às crianças com necessidades educativas especiais e aos adultos portadores de deficiência".
Sublinhe-se que Portugal apresenta dos mais baixos índices de instituições segregadas, sendo ultrapassado apenas pela Suécia (0,06) e Itália (0,01 por cento).

Existem pessoas que simplesmente fazem falta, e não têm substituição! (Daniela Dourado)


P13 – As aulas de substituição deixaram de existir? 
R13 –O presente despacho normativo vem terminar com o procedimento dos docentes a aguardar pela ausência de um outro professor para o poder ir substituir. O artigo 82.º do ECD prevê os procedimentos a adotar no que se refere às substituições. O presente despacho normativo prevê que a escola decida sobre a melhor resposta a dar nas ausências pontuais dos docentes. Por exemplo, através da alteração pontual dos horários dos alunos para substituição da aula; através da organização de atividades de natureza lúdica, desportiva, cultural ou científica, ou outras que o diretor considerar serem a melhor resposta para a sua escola.
Para ler todo o documento, clique aqui

"A música é o verbo do futuro." (Victor Hugo)

PARA VER O VÍDEO, CLIQUE AQUI

terça-feira, 10 de julho de 2012

A educação inclusiva é um avanço civilizacional, um imperativo de consciência!


Sistemas de ensino sem tratamento adequado para alunos deficientes

Os sistemas de ensino europeus ainda não oferecem um tratamento adequado às crianças com necessidades educativas especiais e aos adultos portadores de deficiência. É essa a principal conclusão de um relatório publicado hoje pela Comissão Europeia, que alerta para a quantidade de alunos colocados em “instituições segregadas” e para a frequente falta de apoios dos que se encontram a frequentar o ensino regular.
Entre 28 países, Portugal surge entre os que menos integram as crianças com necessidades educativas especiais em escolas ou classes “segregadas”, o que acontece com apenas 4775 estudantes, cerca de 0,2% do número total de alunos

“O relatório solicita aos Estados-Membros que redobrem esforços no sentido de desenvolver sistemas de ensino inclusivos e eliminar os obstáculos que limitam a participação e o sucesso dos grupos vulneráveis na educação, na formação e no emprego”, lê-se num comunicado da comissão.

“Chegou o momento de cumprir os compromissos assumidos. A educação inclusiva não é um complemento opcional; é uma necessidade básica. Temos de colocar os mais vulneráveis no centro das nossas acções, para garantir uma vida melhor a todos” declarou Androulla Vassiliou, a Comissária Europeia responsável pela Educação, Cultura, Multilinguismo e Juventude.

Bem claras e bem difundidas, um dia todas as Metas serão assim

Ministro da Educação defende gabinete que redigiu exames nacionais

O ministro da Educação respondeu esta segunda-feira às críticas da Confederação das Associações de Pais (CONFAP) e saiu em defesa do Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE), que foi acusado de ser incompetente. (…)“As escolas têm de se ajustar para fazer aquilo que se quer que os alunos saibam. Julgo que tudo vai ser mais simplificado a partir do momento em que as metas estiverem bem claras e bem difundidas”, defende o ministro.

Quem o (ou)viu e quem o vê - pensará a Dra. Lurdes Rodrigues


Os resultados dos exames nacionais do ensino secundário são a imagem da “incompetência” do diretor do Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE) e não do trabalho das escolas e dos alunos. A acusação é feita pela Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) e surge um dia depois do Ministério da Educação divulgar os resultados globais daqueles exames que apontam para médias negativas em Português, Matemática A e Física e Química.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Contigo em contradição...

Novo Estatuto do Aluno"penaliza as famílias" - Confederação das Associações de Pais
A Confederação Nacional de Associações de Pais (CONFAP) lamentou hoje a aprovação do novo Estatuto do Aluno pelo parlamento, na sexta-feira, por considerar que "penaliza as famílias".
Em declarações à agência Lusa no final de uma reunião do Conselho Geral da CONFAP, realizada em Coimbra, o presidente da entidade, Albino Almeida, sustentou que o Ministério da Educação (ME) "penaliza as famílias sem definir o que é a responsabilidade objetiva destas, na educação".
Na sexta-feira, a maioria PSD/CDS aprovou, na Assembleia da República, o novo Estatuto do Aluno e da Ética Escolar proposto pelo Governo, tendo todos os deputados da oposição votado contra.

sábado, 7 de julho de 2012

São exames, Senhor!

A média nacional dos exames de Matemática no 9.ºano foi negativa (44,4 por cento) e a de Língua Portuguesa ficou-se pelos 51,4 por cento em 2010/2011, segundo o relatório hoje publicado pelo Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE).
Na análise dos resultados da Prova Escrita de Língua Portuguesa relativos à primeira chamada consideraram-se as respostas de 85.410 alunos internos do 9.º ano de escolaridade
A Língua Portuguesa, numa escala de 1 a 5, a percentagem de classificações iguais ou superiores a nível 3 foi de 57,9 por cento.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Que lhe façam bom proveito

Aprovado no Parlamento o Estatuto do Aluno e Ética Escolar
A maioria PSD/CDS aprovou hoje no Parlamento o novo Estatuto do Aluno e da Ética Escolar proposto pelo Governo, tendo todos os deputados da oposição votado contra.


No incluir é que está o ganho

Escola cria biblioteca pioneira para alunos daltónicos
Nasceu, na EB1 n.º2 de Mem Martins, em Sintra, a primeira "biblioteca inclusiva" do mundo, que recorre a um sistema de identificação de cores que proporciona autonomia aos alunos daltónicos no acesso aos livros.
Nesta biblioteca, batizada "Terra do Faz-de-Conta", os livros estão organizados de forma a cada tema corresponder a uma cor. "Não conseguindo os daltónicos reduzir as cores, esses alunos viam reduzida a sua autonomia, precisando de ajuda para encontrar os livros que procuravam", explicou à Lusa o mentor do projeto, Sílvio Maltez.
Esta dificuldade levou o professor bibliotecário, natural da Nazaré e responsável há seis anos pela biblioteca escolar, a adotar o sistema ColorADD, criado pelo designer português Miguel Neiva e que permite identificar a cor através de um código gráfico, replicando o conceito a partir das cores primárias e nos tons branco e preto.
Após um trabalho intensivo que durou duas semanas, as prateleiras e livros da biblioteca passaram a contar com "uma etiqueta com um símbolo correspondente a cada cor", através da qual "os alunos daltónicos autonomamente encontram aquilo que procuram como qualquer outro aluno", acrescentou Sílvio Maltez.
Segundo o docente, um processo tão simples como a colocação destes símbolos gráficos "permitirá a possíveis alunos daltónicos uma mais fácil integração social na biblioteca escolar" e "a minimização do sentimento de perda gerada pela deficiência, com o consequente aumento de bem-estar e autoconfiança".
O exemplo desta biblioteca, que dispõe de centenas de recursos em diferentes tipos de suporte, desde livros a CD-ROM, CD-Áudio, DVD e vídeos, já suscitou o interesse de "duas outras escolas do concelho, que solicitaram a disponibilização dos símbolos para aplicarem nas suas próprias escolas", revelou o professor.
O sistema ColorADD, que já estava a ser usado em instituições como o Metro do Porto ou a Fundação Champalimaud, foi também aplicado pela Viarco em coleções de lápis de cor que possuem os respetivos símbolos e algumas "marcas de vestuário estão igualmente a usar símbolos nas etiquetas, facilitando aos daltónicos escolher sem ajuda as suas combinações de roupa", concluiu Sílvio Maltez.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

O verbo avaliar não tem Pretérito. Terá futuro?

PARA LER TODO O DECRETO-LEI, CLIQUE AQUI

A não perder

Os sentidos da diferença
A inclusão e suas práticas giram em torno de uma questão de fundo: a produção da identidade e da diferença.
A diferença tem sido uma referência pela qual alguns grupos discutem seus traços a partir de concepções de “comunidade”, enfatizando as necessidades comuns desses grupos, na sociedade em geral; é uma referência pela qual demonstramos a desconfiança pós-moderna em relação a discursos unificadores, universalizantes, que povoam a escola e a sociedade em geral.
Entretanto, a inclusão coloca em xeque a estabilidade da identidade, usualmente compreendida como algo fixado, imutável; denuncia o caráter artificialmente construído das identidades existentes, revelando o lado impensado, inexplorado destas e vai de encontro a todo modelo e padrão identitário tão celebrado pelas escolas.

Este pequeno extrato foi extraído da Revista Inclusão Social e foi escrito pela educadora Maria Teresa Eglér Mantoan*.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Mais um passo para a Inclusão


Clique para aceder ao Site
E não, não estou a falar do futebol (ainda que aí, esta afirmação também fosse correta)... estou a falar do nosso dia-a-dia, das facilidades que por lá existem e cá são ainda sonhos para os intolerantes ao glúten. Existe um supermercado em Madrid dedicado especialmente para celíacos e outros que tal: chama-se Celmart e vai muito para além do conceito da já conhecida cadeia de supermercados Mercadona. Eles apresentam-se assim:
“En nuestro establecimiento, tanto en la tienda física como en la tienda online, podemos ofrecerte la seguridad de que nuestros productos son de primera calidad además de no tener gluten.
Además de ser un supermercado con productos sin gluten, nuestro establecimiento está orientado a todos los públicos, sean celíacos o no. Es decir, tanto los celíacos como los no celíacos podrán hacer la compra completa que puede necesitar una familia sin preocuparse de mirar las etiquetas de los productos para comprobar que no contiene gluten.
Lo mismo sucede en nuestra cafetería. Todo es apto para una dieta sin gluten y nadie notará la diferencia. Solo tú, ya que puedes confiar en que velamos por tener los productos que puedes consumir.
En la cafetería tan solo tendrás que pedirnos el pan o la cerveza, si la tomas, normal o sin gluten. Todo lo demás es apto para celíacos.”

Têm também uma loja online que enviará em breve para Espanha. Fica a dica para quem for de férias a Madrid.