quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Amor à causa!


Os directores exigem ser indemnizados no caso de os seus mandatos serem interrompidos devido ao processo de agregação de escolas.
A proposta do Governo de novo modelo de gestão escolar prevê que, em caso de fusão, seja nomeada uma comissão administrativa provisória e o director afastado.
Para Manuel Pereira, presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE), trata-se de "uma falta de respeito lamentável pelos directores". "Se um mandato de quatro anos é interrompido por questões administrativas, o director deve ser respeitado e até indemnizado pela quebra de expectativas", afirma.
Tutela e sindicatos de professores vão hoje reunir-se para negociar o diploma de gestão escolar. As associações de directores e o Conselho de Escolas não participam.

A liberdade está a passar por aqui!

Governo vai alterar Acordo Ortográfico
Francisco José Viegas afirmou ontem na TVI-24 que o Governo se prepara para alterar o Acordo Ortográfico até 2015 e que cada português é livre para escrever como entender.
"Às vezes quando escrevo como escritor tenho dúvidas e vou fazer uso dessa possibilidade, como todos os portugueses podem fazer uso dessa possibilidade, isto é, a competência que têm para escolher a sua ortografia. Não há uma polícia da língua. Há um acordo que não implica sanções graves para nenhum de nós", rematou Francisco José Viegas.

DE ESPANHA, SOPRAM BONS VENTOS!

                Discoteca para surdos faz sucesso em Espanha
Chama-se Equal Friendly e é a nova discoteca espanhola, concebida a pensar nos surdos. Trata-se do primeiro espaço dirigido para pessoas com deficiência auditiva e, apesar de ter as portas abertas há apenas uma semana, já faz um enorme sucesso entre os espanhóis.
Para além do habitual som, a música pode também "ouvir-se" através de vibrações dirigidas para a pista, de forma a proporcionar-se uma igualdade de circunstâncias a surdos e ouvintes.
Situada no centro de Madrid, a Equal Friendly dispõe ainda de um intérprete que traduz as letras das músicas para linguagem gestual.
A par destas duas grandes inovações, o pessoal responsável fez ainda questão de que a iluminação da discoteca fosse projectada para que os surdos se possam ver e comunicar entre si, sem quaisquer tipos de obstáculos.

"Uma coisa não é justa porque é lei, mas deve ser lei porque é justa." (Baron de Montesquieu)

Estado desconhece número de deficientes a trabalhar na função pública
O Estado português desconhece o número de pessoas deficientes que exercem funções nas instituições públicas e não divulga a quota de emprego obrigatória nos concursos públicos.
Idália Maria Serrão, secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação em declarações à Lusa não conseguiu precisar o número, mas lembrou que um estudo do Instituto Nacional de Administração realizado em 2008 apontava para cerca de três mil pessoas. Idália Maria Serrão admitiu: «sabemos que este número será bastante inferior aos cinco por cento que decorrem da legislação» que entrou em vigor em 2001.
Ana Avoila, coordenadora da Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública aponta o dedo ao Governo afirmando que «os concursos não estão a ter isso em conta, pelo menos aqueles de que temos conhecimento não têm a quota de cinco por cento para deficientes e neste momento o Governo está a incorrer numa ilegalidade».

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Deve haver algum motivo que nos escapa!

1. Vamos lá consultar a "Extranet do GAVE
2. Área restrita? Porquê?!

Pagar o justo pelo pecador!

O transporte escolar deverá ser cobrado aos estudantes caso os municípios continuem sem pagar as dívidas aos operadores, disse esta terça-feira o presidente da Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Passageiros (ANTROP), Luís Cabaço Martins.
Segundo o responsável, a cobrança de bilhetes no serviço de transporte escolar a 300 mil estudantes poderá acontecer já este ano, dependendo da situação das empresas.

Obrigado, ad duo!

BBC - VIDA SELVAGEM!

A 3.ª Vara Criminal do Porto inicia hoje o julgamento de uma mulher acusada de violentar um filho de 17 anos, portador de síndroma de Down (trissomia 21).
Segundo o Ministério Público, os factos ocorreram entre fevereiro e agosto de 2009, numa habitação social do Porto que a acusada e a alegada vítima partilhavam com três outros familiares.
Muitas vezes alcoolizada, a mulher, de 64 anos, terá multiplicado agressões ao filho, algumas a soco, bem como insultos associados à síndroma do rapaz.
A acusação imputa também agressões de cariz sexual ao filho, durante a noite, quando partilhava a sua cama.
O Ministério Público chamou ao processo, como peritos, representantes do Instituto Nacional de Medicina Legal e do hospital psiquiátrico de Magalhães Lemos.

De casa vai quem te manda

As práticas educativas parentais desde o nascimento dos filhos são responsáveis, em noventa por cento dos casos, por comportamentos inadequados como o bullying e a indisciplina escolar, defende em livro o investigador e psicólogo Luís Maia.
E Tudo começa no Berço, é o título do livro a ser lançado na segunda-feira, no qual o autor defende que é desde o nascimento da criança que se desenvolvem grande parte das suas características, positivas ou negativas.
"Perdoem-me pais, mas a culpa de muitos de nós não termos controlo sobre o comportamento dos nossos filhos, estou convencido, não é dos filhos, nem da sociedade: é nossa", escreve o autor alertando para a necessidade de os pais estarem mais presentes na vida dos filhos.
Partindo de exemplos práticos, Luís Maia pretende demonstrar como a desresponsabilização dos membros familiares e educadores próximos das crianças e adolescentes apenas contribui para a acomodação a uma sociedade desumanizada.
Então haverá ou não uma relação entre o comportamento das crianças e a forma como são educadas desde bebés? Na opinião do psicólogo, baseada em 20 anos de prática clínica, essa relação é bem evidente e manifesta-se em 90 por cento dos casos.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Anunciámo-lo a 23 de fevereiro. A Academia confirmou-o ontem

AND THE OSCAR WENT TO...
Para ver  a melhor curta-metragem de animação, clique aqui
Para ver a notícia, aqui

Isto vai sobrar para nós

Se as dívidas de 60 milhões de euros das autarquias aos transportadores privados não forem regularizadas, o transporte escolar pode ser paralisado.
A ANTROP, Associação Nacional de Transportes Rodoviários de Pesados de Passageiros, vai explicar terça-feira qual o ponto de situação das empresas do sector, em dificuldades devido ao atraso nos pagamentos das autarquias.
O transporte escolar é garantido em todo o país por operadores privados e constitui, em muitas zonas do interior do país, o único meio de transporte possível das crianças para as escolas.

Formação Docente obrigatória?

A insegurança e casos de violência em contexto escolar motivaram os responsáveis de uma empresa do Porto a criar um curso de segurança pessoal para professores que se realizou anteontem com a participação de quase duas dezenas de docentes.
A maioria dos participantes são professores em escolas do ensino básico e secundário e alguns já passaram por situações “desagradáveis” na sala de aula.
A postura corporal, de autoconfiança e de autoridade, frases curtas e sem margem para discussões. São conceitos que os formadores (todos elementos de unidades especiais de forças policiais) não se cansam de repetir, ao longo da formação.
Da teoria passou-se à prática e os professores foram chamados a recriar situações de confronto, uns no papel de alunos indisciplinados, os outros na sua função habitual.
Os formadores Ricardo Lisboa, fundador do SMD, Nuno Horta e Hélder Pinto, vão ensinando os “truques simples, mas eficazes” que os docentes podem usar quando confrontados com situações “menos agradáveis”.
O SMD resulta da pesquisa de várias artes marciais e métodos de defesa pessoal, como o Jiu Jitsu Brasileiro, Muay Thai, Boxe ou defesa pessoal policial e militar.
Na empresa são ministrados treinos para o cidadão comum, vítimas de violência, doméstica ou em contexto escolar, de ‘carjacking’, ‘homejacking’, e todas as situações de violência às quais a pessoa está exposta.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

"Nada é tão contagioso como o exemplo." (François La Rochefoucauld)

  Trabalhar com eles
Observando o sucesso académico dos chineses de segunda geração nos EUA, os investigadores observaram que nas suas casas, os meninos não tinham grande ajuda dos pais, mas tinham o exemplo.
Quando chegavam da escola, sentava-se à mesa da cozinha a trabalhar, ao lado dos pais que também trabalhavam. Os pais podem não perceber uma palavra de Inglês, uma fórmula química ou matemática, mas o exemplo, o modelo, era o melhor que podiam oferecer aos seus filhos.
Quando uma mãe chora porque não consegue ensinar a filha a estudar Física e Química, deve limpar as lágrimas e disponibilizar tempo e espaço para que a sua filha trabalhe. "O importante é que esteja a modelar hábitos de trabalho", diz-me Pedro Rosário, da Universidade do Minho.

Um verdadeiro trabalho em profundidade!

São insetos minúsculos, que "vivem em total escuridão", desprovidos de asas e de olhos. Para os descobrir, Ana Sofia Reboleira teve de se deslocar até à gruta mais profunda do mundo, numa área remota do Mar Negro.
A bióloga, natural das Caldas da Rainha, explica que o animal descoberto é "a última espécie do animal terrestre mais profundo de sempre, ao ser descoberto à impressionante profundidade de 1980 metros abaixo da entrada da cavidade".
Nunca antes tinha sido descoberta vida a tão grande profundidade, e a descoberta lança "novas luzes sobre a forma como olhamos para a vida na Terra", explica à Lusa a bióloga da Universidade de Aveiro, uma das protagonistas do feito alcançado.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Isto parece fazer sentido!

O esquema que está por detrás das prioridades propostas para o concurso externo:









Revisão Curricular




"

"

"


provoca

provoca

provoca


"

"

"


Reajustamento no ensino público

Reajustamento no ensino particular e cooperativo

Reajustamento no ensino particular e cooperativo com contrato de associação


"

"

"


provoca

provoca

provoca


"

"

"


Saída de professores contratados (e mobilidade dos docentes na carreira)

Saída de professores com contrato a termo certo (e com contrato por tempo indeterminado)


"


"



"


destino



"


"



"

Ensino Público


"



"


"



"


provoca



"


"



Saída de um ainda maior número de professores contratados do ensino público






"






destino






"




Desemprego













Que seja o primeiro de muitos...

Entrar numa universidade pública é um sonho de muitos jovens que se tornou realidade para Kallil Assis Tavares, 21 anos, que na próxima segunda-feira começa a estudar geografia no campus de Jataí da Universidade de Goiás (UFG). Para a instituição, a conquista de Kallil é ainda mais importante e precisa ser reverenciada, já que ele é o primeiro aluno com Síndrome de Down a ingressar na universidade. "Isso demonstra que nós estamos conseguindo superar o preconceito, que infelizmente ainda existe em nossa sociedade", afirma a coordenadora do Núcleo de Acessibilidade da UFG, professora Dulce Barros de Almeida.
Kallil não teve correção diferenciada, concorreu de igual para igual com todos os outros candidatos. "Apenas pedimos para que a universidade disponibilizasse um monitor para ler a prova e que as letras dos textos fossem maiores porque ele tem baixa visão", disse a mãe do jovem, Eunice Tavares Silveira Lima. Segundo ela, Kallil sempre foi estudioso e desde criança gostava de mapas.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Apoio financeiro a quem dele carece. Já!

Portugal está acima da média da OCDE em alunos que entram no Ensino Superior (mais de 80%), mas abaixo nos apoios financeiros (menos de 20% da despesa pública com o sector), segundo um relatório divulgado nesta quinta-feira.
Uma segunda edição do relatório da OCDE com indicadores de educação sugere que uma boa solução para promover o acesso e frequência do Ensino Superior seria combinar um nível razoável de propinas com fortes sistemas de ajuda financeira.

PORTUGAL EVOLUIU IMENSO, MAS ...

Um quinto da população portuguesa não tem qualquer nível de ensino

Entre 2001 e 2011 quase duplicou o número de pessoas que passou a ter curso superior – são agora cerca de 1,2 milhões. Esta tendência também se verifica no ensino secundário. Mas, contas feitas, apenas 12% da população possui o ensino superior completo, 13% o secundário, o que contrasta com os 19% da população sem qualquer nível de ensino. São dados provisórios do Censos 2011 ontem divulgados no Instituto Nacional de Estatística (INE), em Lisboa.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Este mês de fevereiro tem 29 dias. Ainda bem!

17. Em casos muito excecionais, os alunos cegos, com baixa visão, surdos severos ou profundos ou com limitações motoras severas que, relativamente à prova caracterizada na Informação-Prova final do GAVE, necessitem de alterações nos instrumentos de avaliação ao nível da estrutura das provas e na tipologia e formulação dos itens, podem realizar provas finais a nível de escola nas disciplinas de Língua Portuguesa e de Matemática:
a) As condições especiais para as provas finais de ciclo requeridas para estes alunos dependem de autorização prévia do JNE, mediante a análise de processo devidamente instruído;
b) O requerimento, ANEXO III-EB: REQUERIMENTO PARA A REALIZAÇÃO DAS PROVAS FINAIS A NÍVEL DE ESCOLA NOS 2.º e 3.º CICLOS DO ENSINO BÁSICO, para apreciação no JNE deve ser acompanhado dos seguintes documentos: cópias autenticadas do cartão de cidadão/bilhete de identidade, do registo biográfico, do programa educativo individual, do documento Informação-Prova final a nível de escola de cada disciplina, de relatório médico da especialidade ou de outros documentos úteis para a avaliação da funcionalidade.
d) Os estabelecimentos de ensino devem elaborar listagem dos alunos mencionados e remetê-la ao JNE acompanhada da documentação referida, até ao final do mês de fevereiro.

Mais vale tarde que...


NORMA 01/JNE/2012 – Instruções para a Inscrição: Provas Finais e Exames do Ensino Básico e do Ensino Secundário NOVO

A Póvoa tem mais encanto!

And the Oscar goes to...



Para ver todo o documentário, clique  aqui.

Já ouviu falar em proatividade?!

 1. Director de obras internacional
Descrição: Responsável pela gestão de empreitadas da empresa fora de Portugal. A situação actual do sector da construção obrigou à internacionalização e, por isso, as construtoras procuram alguém orientado para os resultados e com capacidade de adaptação a ambientes multiculturais.
Perfil: Engenheiro civil com experiência de entre cinco e oito anos como director de obra no estrangeiro ou elevada motivação para este contexto. Falar a língua do país de destino é "absolutamente essencial".
Remuneração: Entre 60 mil e 80 mil euros por ano, a que acresce compensação pela expatriação.

2. Gestor de Comunidades
Descrição: A imagem da empresa nas redes sociais ganha peso e, por isso, emerge um novo perfil de trabalhador a quem cabe trabalhar a marca online. Reporta ao director de marketing online (outra nova função) e é responsável pelo controlo e monitorização da imagem da empresa na Internet.
Perfil: Licenciatura em Marketing e formação em plataformas online. Requer-se experiência de um ano em funções similares, fluência em inglês e um candidato consciente das novas tendências.
Remuneração: Entre 35 e 45 mil euros por ano, a que acresce uma retribuição variável.

3. Director/coordenador de Recursos Humanos
Descrição: Num contexto em que reduzir custos é a palavra de ordem, as empresas procuram agora pessoas com experiência em relações laborais e conhecimento da legislação. Nos últimos dois anos, têm sido exigidas novas competências ao director de recursos humanos, nomeadamente no comando de negociações colectivas, demissões ou assessoria jurídica.
Perfil: Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos ou similar, MBA ou pós-graduação na área, experiência mínima de cinco anos, fluente em inglês, com conhecimento das leis laborais e do mercado de trabalho temporário.
Remuneração: Entre 65 e 75 mil euros por ano, dependendo da experiência e da indústria em causa.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Os The Gift e a prenda inclusiva!

Foto tirada daqui
A banda portuguesa The Gift vai usar a audiodescrição e a interpretação em língua gestual portuguesa para tornar os próximos concertos da tournée "Primavera/Explode" mais acessíveis a todos.
Os espetadores poderão, a partir de ponto das salas de espetáculos, sintonizar o seu próprio equipamento recetor de ondas de rádio - transístores, telemóveis, ou mp3 - no canal indicado pela organização do concerto, para aceder ao serviço de audiodescrição, destinado a pessoas com problemas de visão.
Também as pessoas com deficiências auditivas poderão assistir ao concerto em linguagem gestual. Para isso devem adquirir bilhetes para um local da sala reservado para o efeito.
Para os espetadores invisuais, vai ainda ser organizada uma visita aos bastidores para que possam conhecer a banda pessoalmente e, para aqueles que chegarem mais cedo, uma incursão, também com audiodescrição,  à exposição de fotografias "Explode", que retrata a viajem dos The Gift à Índia.
Os próximos concertos dos The Gift que vão incorporar a audiodescrição e linguagem gestual vão ter lugar em Leiria, no Teatro José Lúcio da Silva, no dia 23 de fevereiro, em Coimbra, no Teatro Académico Gil Vicente, no dia 24 de fevereiro e em Braga, no Theatro Circo, no dia 25 de fevereiro.