terça-feira, 31 de janeiro de 2012

COITADAS DAS GALINHAS!

Estas duas notícias aparecem seguidas na página 18 do Expresso (28-01-2012)

O que é nacional é bom e barato!

Nasceu, pela mão de dois estudantes da Universidade de Aveiro (UA), a primeira impressora 3D a ser fabricada em Portugal e, segundo os seus criadores, a sua utilidade "tem o céu como limite". O equipamento, criado por Francisco Mendes e Jorge Pinto, ocupa o espaço de uma impressora de papel normal e funciona de forma muito simples.
"As aplicações são as mais variadas possíveis e as potencialidades aumentam a cada dia que passa", sublinha Francisco Mendes, atualmente a frequentar o mestrado em Automação Industrial da UA, em declarações ao portal da instituição de ensino. Tudo depende, portanto, da utilização que cada um pretender fazer do aparelho.
Impressora é mais barata do que as vendidas atualmente
Além disso, a impressora 3D portuguesa apresenta uma vantagem em relação às que são comercializadas no mercado mundial: normalmente, o preço do equipamento ronda os 3 mil euros mas a máquina da Universidade de Aveiro estará disponível por cerca de um terço desse valor, tornando-a mais acessível ao público em gera

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

AQUI FICA A INFORMAÇÃO

Provas de exame adaptadas do ensino secundário

Encontram-se disponíveis na página da Educação Especial/Documentação Disponível as provas adaptadas dos exames do ensino secundário (2011) das disciplinas de Biologia e Geologia, Economia, Física e Química, Geografia e História - http://www.dgidc.min-edu.pt/educacaoespecial/index.php?s=directorio&pid=6

A OPINIÃO DE QUEM SABE

O DESASTRE DA EDUCAÇÃO
O principal culpado pelo desastre da educação em Portugal é:você. Sim, refiro-me ao encarregado de educação, que passa a vida culpando os outros em vez de aceitar que o fracasso do processo começa em casa. (…)
A melhoria da educação em Portugal começa e continua com você, encarregado de educação. Como?
•    Evitando a mentalidade outsourcing da educação (“a escola que trate disso, é para isso que pago impostos e propinas”);
•    Exigindo esforço do filho (embora seja muito mais fácil ser o ’pai popular’ do que o ‘pai exigente’);
•    Exigindo resultados da escola (…)
O objectivo é monumental, mas acessível: mudar a atitude perante o esforço do estudo, filho a filho.
Estes são pequenos extratos de um artigo muito interessante que pode (e deve) ser lido na página 38 do Suplemento de Economia do Expresso de 28 de Janeiro de 1012

"É aquilo que fazemos do que temos, e não o que nos foi dado, que distingue uma pessoa de outra." (Nelson Mandela)

Brasileiro conquista título de melhor nadador com deficiência do mundo
Foi a terceira vez consecutiva que Daniel Dias alcançou o prémio.

Daniel Dias conquistou mais um título neste mês. A conceituada revista norte-americana “Swimming World” elegeu o brasileiro como o melhor nadador com deficiência do mundo. Foi a terceira vez consecutiva que Daniel alcançou o prêmio. “Fico muito feliz. Agradeço a Deus por mais esse prémio. 2011 foi realmente um ano fantástico. É uma satisfação imensa receber este reconhecimento mundial. Fico até sem palavras”, afirmou Daniel.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Religião rima com Inclusão!

Surdos de Leiria vão ter missas em língua gestual
A Sé de Leiria estreia no sábado a celebração regular de eucaristias com recurso à tradução em língua gestual portuguesa, permitindo aos surdos uma participação mais consciente nas missas, disse à agência Lusa o vigário paroquial, José Augusto Rodrigues.
As eucaristias com tradução em língua gestual vão realizar-se nos últimos sábados do mês, procurando «mais presença, mais participação, mais integração, mais comunhão eclesial» desta comunidade, explicou o padre.
Simbolicamente, a primeira leitura será feita em língua gestual, sendo ao mesmo tempo traduzida oralmente para os restantes fiéis.
O sacerdote disse à Lusa que teve lugar um primeiro ‘ensaio’, no dia de Natal, revelando que, «para muitos dos cerca de 50 surdos que marcaram presença, esta foi a primeira vez que puderam entender o que se dizia na celebração mais importante da sua fé».
«Estamos a cumprir a missão enquanto cristãos, integrando e derrubando estas barreiras, uma vez que a Igreja deve inquietar-se com os obstáculos que causam constrangimentos junto de um grupo que sofre de limitações físicas», sublinhou o padre.

Provocar é preciso!

Provocação
Na sua sala de aula está Mariana, uma aluna com deficiência auditiva. Enquanto a turma trabalha no projeto didático de produção de um livro de receitas, você elabora diferentes sequências didáticas exclusivas para Mariana, com exercícios de palavras cruzadas e aulas retiradas de livros didáticos. Você está incluindo a aluna num processo de aprendizagem?

Não. Segundo Maria Teresa Eglér Mantoan, da Faculadade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), incluir não significa diferenciar uma atividade para os que têm deficiência, mas aceitar e autorizar que cada um percorra seu caminho específico para resolver o mesmo problema que a turma toda vai solucionar. Uma criança com deficiência auditiva é capaz de aprender a produzir textos, desde que algumas flexibilizações sejam feitas nos conteúdos, no tempo das atividades, nos recursos utilizados ou até no espaço da sala de aula.

sábado, 28 de janeiro de 2012

E na Escola, haverá espaço para brincar?!

Porquê Brincar no Hospital?

O Sector da Humanização do Instituto de Apoio à Criança, disponibiliza o artigo “Porquê Brincar no Hospital?” da autoria de Leonor Santos, psicóloga clínica, psicoterapeuta. Neste artigo, publicado no livro “Brinquedoteca – Uma Visão Internacional”, reflete-se sobre as características próprias que a atividade lúdica tem em pediatria.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A Educação está em todas

A manchete do Sol revela que o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, apontou o dedo a três ministérios, por estarem a pôr em risco o défice de 2012.
Numa reunião extraordinária de conselho de ministros, realizada a 18 de dezembro, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, alertou para os riscos de incumprimento na Educação, Saúde e Negócios Estrangeiros. O Sol cita um documento de trabalho do governo. Na saúde, por exemplo, são consideradas poupanças orçamentais de 350 milhões de euros, mas que ainda estão por definir.

UM BANCO COM LIQUIDEZ


"As liberdades não se concedem, conquistam-se." (Piotr Kropotkine)

Portugal subiu sete lugares no índice de liberdade de imprensa de 2011 e ocupa agora a 33ª posição, de acordo com o relatório divulgado esta semana pela Reporters Without Borders (RWB),
Em 2010, Portugal estava em 40º lugar no índice. Com a subida agora registada, ultrapassou países como França e Espanha, respetivamente 38ª e 39ª da lista.
O país onde existe maior liberdade de imprensa é, segundo os dados em questão, a Finlândia, sendo os outros lugares do pódio ocupados pela Noruega e pela Estónia.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Isto abala convicções e práticas do "Eduquês"

Alunos que chumbam têm autoestima mais alta do que os que passam com notas baixas
Os estudantes que nunca chumbaram, mas durante o ano lectivo tiram más notas, têm habitualmente uma autoestima mais baixa do que os alunos que já reprovaram, revela um estudo realizado pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA).(…)
 “Quando comparamos alunos que nunca repetiram ano nenhum com alunos que têm pelo menos uma repetência verificamos que têm níveis de autoestima semelhantes”, contou à Lusa Francisco Peixoto.
Isto porque, perante o insucesso escolar, os estudantes têm tendência a investir noutras áreas do autoconceito para conseguir manter uma imagem positiva de si próprios. “Quando o autoconceito académico é mais baixo, acabam por compensar isso com outras áreas como a das relações sociais, do desporto ou das relações interpessoais com o sexo oposto”, explicou o investigador.
De acordo com a investigação, a redução da autoestima acontece apenas na primeira vez que reprovam.
“O que marca a diferença é terem repetido um ano. Depois, a 2ª ou 3ª repetência é indiferente porque o autoconceito académico já estabilizou e não baixa muito mais”, refere.
Afinal, quem tem a autoestima mais em baixo são os alunos que nunca chumbaram, mas vivem durante o ano lectivo a possibilidade de tal acontecer.

As melhores e as piores profissões... nos Estados Unidos

Este quadro poderá servir para:
a) Orientar os alunos, se/quando emigrarem para os Estados Unidos;
b) Orientar-se se/quando tiver de emigrar;
c) Exercitar o seu Inglês. 
 

Independência aquisitiva

Código para daltónicos adotado por marca de calçado
O ColorADD é uma criação portuguesa
Uma marca de calçado produzida no Vale do Sousa vai adotar na sua coleção primavera/verão 2012 o código de identificação de cores para daltónicos (o ColorADD) que foi concebido pelo designer português Miguel Neiva.(…) Segundo Miguel Neiva, “oferecer aos daltónicos independência aquisitiva, uma mais fácil integração social em situações que a opção e escolha da cor é relevante e a minimização do sentimento de perda gerada pela deficiência, com o consequente aumento de bem-estar e autoconfiança”.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Isto pode ajudar a uma reflexão que se impõe!

Clicar para ampliar
Este trabalho foi retirado daqui e pode ser visto mais em pormenor aqui

UMA BOA NOTÍCIA!



A Universidade Católica (UC) vai prestar assistência jurídica, organizacional e pedagógica às escolas do ensino básico e secundário que recorrerem ao seu novo Consultório de Apoio, que será apresentado amanhã, no Porto, durante um seminário sobre administração e organização escolar, para o qual se inscreveram cerca de 400 professores.

Estaremos preparados?!

O alargamento da escolaridade obrigatória até aos 18 anos vai ter, já a partir do próximo ano lectivo, um "impacto brutal" nas escolas, e, em conjunto com o prosseguimento da fusão de agrupamentos, de que resultarão também espaços com muito mais alunos, poderá criar ambientes "explosivos e até mesmo descontrolados".
"É importante que exista uma maior flexibilidade. Por exemplo, existir uma obrigação formativa, sem que tal passe por obrigar todos os alunos a estar na escola a tempo inteiro por mais estes anos", defende Matias Alves. Este docente não esconde estar "preocupado com o que vai acontecer", embora considere que ainda "há tempo" para a nova equipa ministerial adoptar medidas que permitam às escolas fazer face aos problemas criados pelas novas vagas de alunos. E, para lhes fazer face, as escolas necessitam de ter uma autonomia de facto, defende.

Boa ou má, eis música mais inclusiva!

Versão da música “Ai se eu te Pego”do Michel Teló para surdos
Michel Teló está vivendo muito mais que os 15 minutos de fama. “Ai se eu te pego” virou fenómeno mundial, com direito a uma versão bizarríssima em inglês. Alunas de um curso de fonoaudiologia fizeram uma outra e curiosa versão, para que os surdos possam também curtir esse arrasa-quarteirão, que empolga até soldados de Israel.

"Eu não evoluo, sou." (Pablo Picasso)

NOVA IORQUE TERÁ 2000 TÁXIS ADAPTADOS
Uma notícia boa para quem vai  vai viajar para Nova Iorque é que em breve os táxis adaptados da cidade passarão a ser do modelo MV-1. A grande vantagem desse modelo é que ele já vem adaptado de fábrica e tem um tamanho especial para comportar duas cadeiras de rodas ou várias pessoas confortavelmente.
A cidade pretende ter mais 2000 unidades de táxi adaptado para deficientes motores.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Síntese das recomendações do CNE

Diário da República, 2.ª série — N.º 17 — 24 de janeiro de 2012 2821

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA
Conselho Nacional de Educação
Recomendação n.º 1/2012
Recomendação sobre Educação para a Cidadania
Neste sentido, recomenda-se que:
A educação para a cidadania deve continuar a ser assumida como contributo para a construção da cidadania nacional.
A nova disciplina de Formação Cívica (cf. Decreto -Lei n.º 50/2011 de 8 de abril) deve ser assumida como uma dimensão fundamental no ensino secundário, em adequada articulação com os processos que visam os melhores níveis de sucesso académico dos alunos.
No ensino básico, deve ser revalorizada a educação para a cidadania democrática no âmbito da Formação Cívica, resgatando-a do enclausuramento excessivo relativo à gestão quotidiana dos problemas que decorrem das funções da direção de turma.
A educação e aprendizagem da cidadania, tanto no ensino básico, como no ensino secundário, devem ser desenvolvidas, sobretudo, pela participação dos alunos e professores em atividades e projetos concretos.
A educação para a cidadania deve, sempre que possível, mobilizar igualmente a colaboração de pais e encarregados de educação.
Para além dos professores, os coordenadores de departamentos curriculares, diretores de turma e demais responsáveis pelas estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica devem ter um papel particularmente interventivo e articulado na educação para a cidadania.
O projeto educativo de agrupamento de escolas ou de escola não agrupada deve expressar com clareza as orientações gerais em termos de valores e educação para a cidadania, as quais serão traduzidas, de forma coerente, no regulamento interno, nos projetos curriculares e no plano de atividades.
No âmbito de atividades específicas de educação para a cidadania deve haver oportunidade para problematizar os fatores indutores de situações de risco e de vulnerabilidade social, que colidam com os direitos humanos.
A educação para a cidadania deve basear -se em metodologias racionais e participativas que apelem aos conhecimentos científicos, técnicos e humanísticos, e que promovam o espírito crítico, o desenvolvimento moral e o desenvolvimento cognitivo dos estudantes.

Só uma desistência já seria um drama!

Cerca de 3300 alunos já cancelaram a sua inscrição no ensino superior desde o início deste ano lectivo. Os dados dizem respeito a apenas metade das universidades, ainda que estejam contabilizadas as maiores instituições. As dificuldades económicas dos estudantes estão na base de muitas das desistências, reconhecem os responsáveis académicos. A dificuldade de acesso a bolsas de estudo e o aumento das propinas criam ainda mais problemas, alertam as associações estudantis.

É bom contar com Pais atentos e interessados!

Educação: Proposta no âmbito da revisão da estrutura curricular
Aula semanal prepara exames
A Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE) propôs a criação de um bloco semanal de 90 minutos no 12º ano para preparar os alunos para os exames de acesso ao ensino superior.

E que tal dar lugar - ou dar ouvidos - aos novos?

A Juventude Social-Democrata (JSD) discordou neste domingo da intenção do Ministério da Educação de acabar com a disciplina de formação cívica no ensino básico e defendeu uma reformulação do atual modelo.
“O Governo, na proposta de revisão curricular, pretende terminar com esta disciplina (formação cívica). Nós, o apelo que fazemos, é que não o faça, não mate a disciplina à partida, mas sim que lhe dê uma nova oportunidade e reformule a fórmula como a disciplina é integrada nos currículos”, disse à agência Lusa o líder da JSD, Duarte Marques.
Segundo o deputado do PSD, a forma como a formação cívica tem sido ensinada e integrada nos currículos, nos últimos tempos, “é completamente díspar”, existindo casos em que as horas da disciplina “não são usadas para isso”.
Nesse sentido, a JSD manifestou-se contra o fim da formação cívica proposto pelo Ministério da Educação e considerou que, no âmbito da revisão curricular, o Governo
“É uma oportunidade de agarrar naquele espaço horário e criar uma verdadeira disciplina de formação cívica”, sustentou o deputado social-democrata.
Segundo a JSD, existe um conjunto de matérias que devem fazer parte do currículo desta disciplina, como as funções do Estado, a educação para a saúde, educação sexual, comportamentos de risco, direitos e deveres do cidadão, cidadania europeia, prevenção rodoviária, voluntariado, responsabilidade e solidariedade social.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

P'RA MELHOR, ESTÁ BEM, ESTÁ BEM... P´RA PIOR JÁ BASTA ASSIM!

J. Casanova de Almeida
• Os ministérios da Educação e das Finanças vão rever o rácio do número de alunos por funcionário de modo a adaptá-lo às "novas construções escolares";
• Atualmente, o rácio é de um funcionário por 48 alunos no 1.º ciclo e de um para 100 no 2.º e 3.º ciclo;
• O ministério também se comprometeu a facilitar os procedimentos de contratação de pessoal não-docente;
• As medidas agora anunciadas "vêm atender aos anseios das equipas diretivas e irão simplificar significativamente o dia-a-dia das escolas";
• Vai haver revisão do diploma de avaliação dos diretores e do Estatuto do Aluno;
• O Estatuto do Aluno irá reforçar "a autoridade dos professores, a exigência, o rigor, o empenho, a disciplina e também a responsabilização dos diferentes intervenientes".
• O secretário de Estado indicou ainda que o processo de fusão de escolas e agrupamentos irá ser retomado "em diálogo com as autarquias e os diretores".

"Muitos juízes são absolutamente incorruptíveis; ninguém consegue induzi-los a fazer justiça." (Bertolt Brecht)

Easyjet condenada por impedir deficientes de viajar
A empresa aérea britânica Easyjet foi condenada por um tribunal francês a pagar uma multa de 70 mil euros por não ter deixado embarcar três passageiros em cadeira de rodas, tendo de pagar ainda a cada um deles uma indemnização de dois mil euros.
A empresa alegou na altura motivos de segurança para impedir a entrada no avião dos passageiros deficientes. De acordo com a transportadora, por não estarem acompanhados não teriam ninguém que os auxiliasse numa eventual evacuação de emergência.
Uma das queixosas salientou que quando fez a reserva assinalou que se encontrava em cadeira de rodas e que, depois de lhe ter sido negada a entrada no avião, a Eastyjet recusou ainda devolver-lhe o dinheiro do bilhete.
A BBC salienta que a empresa terá ainda de enfrentar um novo caso semelhante em Paris, que vai ser julgado em Março.

Cuidados e caldos de galinha...

Especialistas procuram mudanças iniciais que indiquem Alzheimer 
 Declínio do cérebro começa aos 45 anos
Um estudo conduzido ao longo de dez anos (entre 1997 e 2007), pela University College de Londres (UCL), indicou que as funções do cérebro podem começar a deteriorar-se a partir dos 45 anos. A investigação foi publicada na revista "Britsh Medical Journal".
Entre mulheres e homens com idades entre 45 e 49 anos, os cientistas perceberam um declínio no raciocínio mental de 3,6 por cento, contrariando estudos anteriores que indicavam que o declínio cognitivo seria depois dos 60.
Os cientistas avaliaram a memória, o vocabulário e as habilidades cognitivas - de perceção ou de compreensão - de quase 5,2 mil homens e 2,2 mil mulheres entre 45 e 70 anos, todos, funcionários públicos britânicos.
Os resultados demonstraram uma queda da memória e cognição visual e auditiva, mas não se verificou o mesmo relativamente ao vocabulário. Em indivíduos entre 65 e 70 anos, o declínio mental foi de 9,6 por cento nos homens e 7,4 por cento nelas.(…)
As funções cognitivas estão ligadas a hábitos e estilo de vida, através de fatores como o fumo e a falta de exercício físico. Para a Sociedade contra o Alzheimer, o estudo mostra a necessidade de mais conhecimento das mudanças no cérebro que sinalizam o problema Adotar uma dieta saudável, não fumar, manter o colesterol e a pressão do sangue sob controlo - reduzem o risco de demência, segundo a sociedade.

domingo, 22 de janeiro de 2012

"Não podemos ser justos se não formos humanos." (Luc de Clapiers Vauvenargues)

Algarve: Tribunal ordena aposentação
O Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé condenou, no dia 5, a Caixa Geral de Aposentações a aposentar, por inteiro, a professora Maria Manuela Jácome, residente em Faro.
Com esta decisão, terminou uma longa batalha que a docente, doente oncológica, travou com aquele organismo durante vários anos. Várias juntas médicas recusaram a aposentação da docente, que foi perdendo, com o avançar da doença, um quarto do estômago, a vesícula, o baço, o duodeno e parte do intestino.

Ó LUA QUE VAIS TÃO ALTA!

A Linha Universidade de Aveiro (LUA), um projeto de voluntariado de apoio emocional a estudantes, vai passar a ter uma valência pedagógica, disse Hélder Castanheira, administrador para a ação social da Universidade de Aveiro.
Este responsável, que coordena o projeto, adiantou que o LUA vai avançar em regime experimental nas áreas de Comunicação e Matemática.
“Vamos ter o projeto LUA em dois formatos: vai deixar de ser apenas uma linha de apoio para situações de desequilíbrio emocional, e passar a permitir aos alunos colocar dúvidas sobre as matérias de estudo”, disse.
Segundo explicou, através dessa linha - com acesso telefónico e pela Internet - são dadas “dicas” aos alunos por colegas seniores ou por docentes, sobre onde podem esclarecer uma dúvida que surja durante o estudo, ou como é que hão-de superar a dificuldade que encontram.
“Se a dúvida persistir são atendidos no dia seguinte por um professor ou por um colega de mestrado ou doutoramento, preparados para prestar essa informação. Toda essa informação vai para uma base eletrónica, o Wikilua, que fica como acervo de todo o material didático, que pode ser usado depois por alunos que estão a estudar essas mesmas matérias, ou por professores”, adiantou.

sábado, 21 de janeiro de 2012

A ser assim, é PREOCUPANTE!

Professora do quadro está agora a contrato e recebe 265 euros por mês
 Ministério da Educação ignora disposições que regem o regresso de licenças sem vencimento.

Vejo nisto algumas vantagens, mas...

Apple revelou hoje em Nova Iorque a nova aplicação iBooks 2 e realçou as possibilidades da ferramenta iTunes U. Empresa quer que o iPad se torne o melhor amigo dos estudantes.
A Apple revelou hoje, em Nova Iorque, a aplicação iBooks 2, que já pode ser descarregada pelos utilizadores de iPhone e iPad. Graças a esta aplicação, os estudantes têm acesso a toda uma nova gama de livros escolares interativos.
Para a Apple, o conteúdo dos livros escolares é o que os torna importantes, mas o formato de livro tradicional levanta uma série de problemas: os livros gastam-se, estragam-se e não são atualizáveis.
Nestes novos livros interativos é possível fazer muito mais do que apenas virar as páginas. Eles podem incluir vídeos, gráficos, links e outros conteúdos multimédia, assim como permitem fazer anotações que podem a qualquer altura ser removidas ou alteradas.
Dentro destes livros é ainda possível incluir secções de perguntas e respostas que funcionem como uma espécie de testes para estudantes.
E mais, graças a esta aplicação os utilizadores vão poder criar os seus próprios livros de forma simplificada, o que terá certamente vantagens para estudantes que queiram compilar diversos conteúdos e informações sobre um tema em apenas um livro.

Na impossibilidade de estar lá em espírito, estarei lá em pessoa!

Para além de outras, estas são preocupações que me assolam:

O Presidente da República, Cavaco Silva, disse hoje que aquilo que vai receber como reforma «quase de certeza que não vai chegar para pagar» as suas despesas, recordando que fez poupanças ao longo da sua vida.

 2. Só 56% dos portugueses defende democracia
A satisfação com a democracia atingiu o «mínimo histórico de sempre» em Portugal, segundo um estudo do Instituto de Ciências Sociais que revela ainda a «consolidação de um sentimento antipartidário» e a associação da austeridade a exigências internacionais.
3. Juros da dívida de Portugal batem máximos a cinco e dez anos
Os juros exigidos pelos investidores para comprar dívida portuguesa estavam hoje a subir a cinco e dez anos para máximos históricos, mas na Grécia desciam nestes prazos.

4. Escola pública cobra espaço à hora para alunos terem terapia
Os pais de crianças com necessidades educativas especiais da Escola Vasco da Gama, em Lisboa, receberam ontem à noite um e-mail para os avisar de que terão de começar a pagar 10 euros por hora de terapia que os filhos realizem no espaço escolar.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Habemus "Direcção -Geral da Educação do Ministério da Educação e Ciência (MEC)"

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA
Decreto-Lei n.º 14/2012
de 20 de janeiro
A Direcção -Geral da Educação é o serviço central de execução das políticas relativas às componentes pedagógica e didáctica da educação pré -escolar, dos ensinos básico e secundário e da educação extra -escolar e de apoio técnico à sua formulação, incindindo, sobretudo, nas áreas do desenvolvimento curricular, dos instrumentos de ensino e avaliação e dos apoios e complementos educativos.
Artigo 1.º
Natureza
A Direcção -Geral da Educação do Ministério da Educação e Ciência (MEC), abreviadamente designada por DGE, é um serviço central da administração directa do Estado dotado de autonomia administrativa.

Artigo 2.º
Missão e atribuições
1 — A DGE tem por missão assegurar a concretização das políticas relativas à componente pedagógica e didáctica da educação pré -escolar, dos ensinos básico e secundário e da educação extra -escolar, prestando apoio técnico à sua formulação e acompanhando e avaliando a sua concretização, coordenar a planificação das diversas provas e exames, conceber, organizar e executar as medidas de prevenção do risco, segurança e controlo da violência nas escolas.
2 — A DGE prossegue as seguintes atribuições:
c) Coordenar a planificação das provas de aferição, provas finais, dos exames nacionais, dos exames a nível de escola equivalentes aos nacionais, e dos exames de equivalência à frequência dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário;
e) Promover os mecanismos de apoio à prestação de provas finais e de exame por parte dos alunos com necessidades educativas especiais;
g) Coordenar, acompanhar e propor orientações, em termos científico -pedagógicos e didácticos, para as actividades da educação pré -escolar e escolar, abrangendo as suas modalidades de educação especial e de ensino à distância, incluindo as escolas portuguesas no estrangeiro e de ensino do português no estrangeiro, em articulação com o serviço do Ministério dos Negócios Estrangeiros responsável pela gestão da respectiva rede;
j) Conceber orientações e instrumentos de suporte às escolas no âmbito da implementação e acompanhamento de respostas de educação especial e de apoio educativo;
l) Identificar as necessidades de material didáctico, incluindo manuais escolares, e assegurar as condições para a respectiva avaliação e certificação;
m) Contribuir para o planeamento das necessidades de formação inicial, contínua e especializada do pessoal docente, em articulação com a Direcção -Geral de Estatísticas da Educação e Ciência e a Direcção -Geral da Administração Escolar;

Só uma ocorrência e já seria grave!

140 casos de violência nas escolas em 2011
Os números registam uma diminuição dos inquéritos-crime por violência nas escolas em relação ao ano anterior. 
A Procuradoria-Geral da República (PGR) constatou uma "clara melhoria" na prevenção e punição dos crimes de violência escolar em 2011, tendo sido abertos 107 inquéritos nos primeiros nove meses do ano passado no Distrito Judicial de Lisboa.
Dados da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) indicam que, em 2009, foram registados 145 casos de violência na comunidade escolar, atos que configuram um crime público, um número que subiu para 166 em 2010.

...aluno "problemático que necessita de ser integrado".

Aluno é o terror da escola aos 12 anos
Navalha, paus e até uma pressão de ar são levados para a escola por um aluno de 12 anos do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo. Os pais já apresentaram queixa na GNR. O aluno é revistado diariamente à entrada do estabelecimento.
 O aluno foi transferido este mês para o Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo, (Viseu) e, 15 dias depois, os problemas já são mais que muitos. Alguns pais de estudantes do Agrupamento apresentaram queixa no posto local da GNR contra o aluno do 5.º ano, a quem acusam de ameaçar os colegas com uma navalha, dentro do recinto escolar. Um dos pais, José Manuel, garante que a filha, de seis, a frequentar o 1.º ano, lhe relatou que o adolescente "a ameaçou com uma navalha", tendo desmaiado de seguida.
Rosa Figueiredo, diretora do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo, admite que se trata de um aluno "problemático que necessita de ser integrado". Diz estar convencida de que este caso "isolado" não é mais do que "uma tempestade num copo de água".

AQUI FICA A INFORMAÇÃO

Subsídio na compra de equipamentos descodificadores para Televisão Digital Terrestre
Têm direito a um subsídio - na compra de equipamentos descodificadores para Televisão Digital Terrestre (TDT) - três grupos carenciados:
- as pessoas que recebem rendimento social de inserção,
- os pensionistas com reformas até 500 euros e
- as pessoas com grau de deficiência de 60%.
Em Espanha o perímetro de apoios foi muito mais alargado, abrangendo, por exemplo, cidadãos com mais de 80 anos.
Para pedir a comparticipação, é preciso preencher um formulário em www.tdt.telecom.pt e enviar todos os documentos comprovativos para uma morada disponível nesse site.

Trancados em casa ou fechados na rua?

Crianças podem ficar sozinhas em casa ao sábado por falta de respostas, alertam pais
Os pais temem que os filhos venham a ficar em casa sozinhos, caso seja aplicado o novo regime que elimina o sábado como dia de descanso, por falta de estruturas capazes de acolher as crianças.
Os representantes da Confederação Nacional e Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE) estão “preocupados” com a alteração ao Código de Trabalho que prevê um novo regime de banco de horas. O regime admite um aumento máximo de 150 horas anuais, o que significa que, mediante acordo com o trabalhador, poderá ser possível trabalhar 25 dos 52 sábados do ano.
“O que vai acontecer é que muitos filhos vão ficar sozinhos em casa, porque o mercado vai tentar dar resposta às mudanças, mas neste momento o país não está preparado, não tem estruturas para deixar os alunos”, alertou Rui Martins, secretário da CNIPE.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Quando o bolo ainda não tinha velas.

PARABÉNS, JOÃO PAULO!

Vitalina, vitalidade no nome e na atitude!

Regressa à escola aos 97 anos


Aos 97 anos, Vitalina de Almeida é provavelmente a aluna mais velha em Portugal. Frequenta há três anos a Universidade Sénior de Grândola (USG) e este ano decidiu acabar o 6º ano de escolaridade, através do programa Novas Oportunidades, na escola secundária local.
"Só fiz a 4ª classe e como gosto muito de aprender, decidi voltar à escola", contou a nonagenária.

É bom contar com Pais atentos!

Alimentação
O “Programa 100%” começou há um ano para atrair os alunos que “fugiam” das cantinas escolares e, segundo o Ministério da Educação, já fez subir em 10% o número de estudantes nos refeitórios.
O programa foi criado para “promover os refeitórios escolares através de uma fidelização dos alunos a este espaço, reduzindo a tendência de opção por outros espaços”, explicou fonte do Ministro da Educação e Ciência (MEC), referindo-se à atração que os jovens sentem pelos “estabelecimentos de restauração coletiva no espaço circundante à escola”.
No entanto, a Confederação de Associação de Pais, perante os preços das refeições das escolas cada vez mais baixos, pede aos pais para que estejam atentos ao que é colocado nos pratos dos filhos – apesar de não se estar a referir diretamente a este programa, mas sim à realidade nacional. “Nós hoje temos preços de refeição mais baratos do que existiam há quatro anos”, revela à Lusa o presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), Albino Almeida, contrabalançando esta realidade com o aumento do custo de vida.


Olá, mundo inclusivo!

Brasil quer que pessoas com deficiência participem dos debates da Rio+20
A menos de cinco meses da Conferência Rio+20, no Rio de Janeiro, que ocorrerá de 13 a 22 de junho, a presidenta Dilma Rousseff determinou que os debates garantam o acesso às pessoas com deficiência e aos representantes de entidades civis organizadas. A ideia é transformar a Rio+20 na maior conferência mundial sobre preservação ambiental, desenvolvimento sustentável e economia verde, definindo um novo padrão para o setor.
- Queremos assegurar que todos consigam se deslocar com o máximo de facilidade possível. Também vamos garantir que pessoas com deficiência e entidades civis participem dos debates
A Rio+20 ocorre duas décadas depois de outra conferência que marcou época, a Rio 92. O objetivo agora é definir um modelo internacional para os próximos 20 anos com base na preservação do meio ambiente, mas com foco na melhoria da qualidade de vida a partir da erradicação da pobreza, por meio de programas sociais, a economia verde e o desenvolvimento sustentável para uma governança mundial.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

"Falta de sentido crítico" - só se revela nos alunos?!

Resultados nas provas de aferição foram melhores em Leitura e Estatística
Apenas 8% dos alunos do 4.º e 6.º ano consegue escrever frases sem erros de concordância. Em ambos os anos de escolaridade, este foi o item das provas de aferição de Língua Portuguesa, realizadas em Maio por cerca de 216 mil estudantes, que obteve a taxa de sucesso mais baixa, revelam os relatórios com a análise pormenorizada do desempenho dos estudantes divulgados sábado pelo Ministério da Educação.
Também na prova de Matemática houve consonância nas dificuldades demonstradas pelos alunos dos dois anos. Só 19% dos estudantes do 4.º e 6.º ano mostraram saber o que é um múltiplo de um número e o que fazer com um problema que envolva este conceito. Os itens que envolviam múltiplos de números foram os que obtiveram piores resultados nas provas de aferição de Matemática.
(…)
Falta de sentido crítico
No 6.º ano, os alunos voltaram a revelar particulares dificuldades na resolução de problemas e na compreensão do conceito de fração. Num dos problemas apresentados perguntava-se quanto dinheiro tinha uma rapariga levado para férias, sabendo-se que na compra de três livros, a seis euros cada, ela tinha gasto 2/5 daquela verba. "Muitos alunos responderam com um total inferior à parte que foi gasta" e continuam a evidenciar "uma preocupante falta de sentido crítico face à plausibilidade das soluções que apresentaram", frisa-se no relatório do Gabinete de Avaliação Educacional (Gave) do ministério.
"A falta de sentido crítico advém do tipo de ensino que ainda está vigente no país", constata a presidente da Associação de Professores de Matemática, Elsa Barbosa, em resposta a questões do PÚBLICO.


Vá lá, dê à luz um projeto válido!

Programa EDP Solidária 2012
Período de candidaturas decorre até dia 10 de fevereiro de 2012

 
A Fundação EDP tem abertas as candidaturas para 9ª edição do Programa EDP Solidária, uma iniciativa anual que apoia projetos que têm como objetivos a melhoria da qualidade de vida, em particular, de pessoas socialmente desfavorecidas, a integração de comunidades em risco de exclusão social e a promoção do empreendedorismo social.
Em 2012, este programa conta com uma linha de apoio global de €500 mil.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

"O afecto ou o ódio mudam a face da justiça." (Blaise Pascal)

Ex-ministra da Educação e João Pedroso arriscam oito anos de prisão
A antiga ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, e o advogado e o ex-professor universitário João Pedroso vão ser julgados por prevaricação nas Varas Criminais de Lisboa.
Em causa está o facto de a ex-governante, actual presidente da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), ter, no exercício das suas funções, estado envolvida na contratação do irmão de Paulo Pedroso para o “beneficiar patrimonialmente”, provocando desta forma um “prejuízo para o erário público”, alega o Ministério Público. O crime é punido com pena de prisão entre dois e oito anos.

ISTO FAZ SENTIDO!

Charles Hadji: "É preciso apostar na inteligência dos alunos"
O pesquisador francês, especialista em avaliação, diz que só assim o professor consegue organizar suas aulas, limitar o número de erros e garantir que todos aprendam

Tirar dos alunos o que neles há de melhor. Acreditar que, apesar das circunstâncias muitas vezes adversas em que vivem nossas crianças e jovens, todos podem progredir. É nessa visão otimista do papel da escola que se baseia o trabalho do educador francês Charles Hadji, professor do Departamento de Ciências da Educação da Universidade Pierre Mendès - France Grenoble 2. (…) Nesta entrevista, ele fala sobre como a escola pode interferir na relação que a criança tem com a família - relação essa muitas vezes prejudicial - e como organizar as práticas pedagógicas considerando o indivíduo, e não a média da turma.
Para ler toda a entrevista clique aqui

ISTO PODE SER ÚTIL!